Tristesse
(Cleide Canton)

Rouba-me o riso o fato consumado,
poupa-me a voz a lágrima sentida,
deita-me a dor por mais uma ferida,
cala-me o canto rico, destronado.

Falta-me a lua pura e dançadeira,
foge-me o sonho velho e desbotado,
cobre-me o pó neste emaranhado,
segue-me a mágoa vil e feiticeira.

Tolhe-me o peso gasto na labuta,
vinga-se o algoz firme na disputa,
fere-me o frio rude e passageiro.

Vale-me o sol que doura minha fronte,
salva-me a luz, novo é o horizonte,
beija-me o amor puro e verdadeiro.

SP, 27/07/2009
13:00 horas
 
*********
 
Créditos:
 Midi: i_will_wait_for_you.mid
Imagem: Fazenda Santa Rita (uso exclusivo
do site OlhosDeLince. Proibido uso e reprodução)
 

*********

Clique na imagem e envie para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail
 


webdesigner:
*Ja(Mulher)*

melhor visualização: 1024x768
 

 

                        Foto digital: Silvane Sabóia