Soneto da saudade

(Menestrel sem Juízo & OlhosDe£in¢e)

Sinto-a que chega quando a noite desce
e fala-me de ti com persistência; 
uma incerteza os olhos me entristece
fazendo-me chorar a tua ausência.

Retire a incerteza desses olhos 
que me encantam...
Quero secar com meus lábios, 
essas lágrimas de saudades.


Fito depois a estrela que aparece, 
crendo até que por uma coincidência
talvez murmures também tua prece 
por alguém que precisas na existência.

Somos unos em nossos pensamentos
A sua prece é a minha, e,
a minha existência, resume-se 
em sabê-lo ao meu lado. 


Se leres estes versos, olha os astros
que povoam ao longe o firmamento
e sonha que eles sejam quais os mastros
das naus alvissareiras da ventura;
e assim unidos pelo pensamento
consigamos juntar-nos lá na altura.

Olhar o firmamento 
a cada estrela que aparece, 
é comum entre nós dois . 
Nossos sonhos se entrelaçam 
a cada pensamento de amor!


*****
Clique na figura abaixo 
e envie esta página para até 10 pessoas


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!



Home

webdesigner:
*Ja(Mulher)*