Sem
(Victor Jerónimo)

Tempos bravos
Amores ausentes
Fados presentes.

Chuva molhada
Anseios mortos
Garrafa partida.

Vento assuão
Celeiro sem pão
Poeta sem versos.

Tempos bravos
Anseios mortos
Poeta sem versos

E minh'alma chora!

Recife 09.Jun.2007

**************

Poeta, amor e alma
(OlhosDe£in¢e)

A poesia só é sentida
nos versos do poeta
que tem na alma
o sentimento exposto.

Quando o amor habita o poeta
Tudo é poesia...
A chuva é sua inspiração,
o grão que morre sem antes nascer
ganha do poeta que ama,
versos de exaltação à vida.

Poeta amigo do amor,
faz de seus olhos,
passaporte para a alma.

Poeta da alma,
espera pela inspiração
e jamais é mentor de
versos sem sentimentos.
Seus versos surgem
com rimas ou sem rimas,
quando a alma vibra
ou mesmo quando ela chora.

Não chore pela ausência
de versos em profusão
Chore sim, pela falta
de amor na alma do poeta!

Curitiba, 14 de junho de 2007
Às 14h50

Música: Nuestro poema - Raul di Biasi

 *********

Clique na imagem e envie para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail

OlhosDe£in¢e


webdesigner:
*Ja(Mulher)*