Poesia... Meu doce cantar
Marilda Diorio (OlhosDe£in¢e)
Interpretação:Astir *Carr
 
Noite e dia canto a poesia
a cada olhar, a cada gesto,
a cada movimento, a cada postura
a sensibilidade poética se faz presente.
 
Caminho garimpando as belezas
da natureza, sentindo o trabalho artístico
de Deus em cada pedacinho do verde,
no modelar da água em seus riachos,
na harmonia das flores,
no deslizar sutil das nuvens,
no esplendoroso amarelo do sol,
  na luz encantada das estrelas,
 na magnitude da lua...
 
Com tanta beleza a me rodear,
nem mesmo as maldades do mundo,
a miséria crescente que se espalha,
as injustiças sociais e
a política malfeita,
conseguem me tirar do prumo,
pois com tudo é possível conviver
quando o equilíbrio racional e emocional
 juntam-se, para o entendimento da vida.
 
A força que vem da esperança
coloca em minhas mãos,
um rosário de vida,
 composto de sonhos, de encantos,
de amor e de paz.
 
Viver é um eterno espiral de emoções...
Só saboreia as emoções
aquele que  tem olhos no coração
e braços fraternos em sua  alma.
 
 
Curitiba, 9 de fevereiro de 2010,
às 11h25
 
 
Música:Vue Sur Le Fleuve - André Gagnon



*********
 

Clique na imagem e envie para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail


webdesigner:
*Ja(Mulher)*