Poente
(Antonio Sanches)

Do liquido mar que me banha
Vem o sal que me tempera
Num ondular que não se acanha
Nestas ondas de quimera.
Vem a brisa que me arrepia
E teus cabelos desalinha
Trazendo como magia
O sonho que se adivinha
Do Sol fornalha da natureza
Vem o calor que me abrasa
Derretendo alguma frieza
Desse teu inverno que arrasa.
E quando a lua se avizinha
Tentando rasgar o véu da noite
Tranco-me na solidão só minha
Evitando que a imaginação se afoite.
Assim aguardo o nascer da aurora
Esperado que te decidas
Antes que chegue a hora
Do poente das nossas vidas

*******
Crepúsculo de sua ausência
(OlhosDe£in¢e)

Quando o céu esmaece,
as lembranças fervilham
no horizonte da saudade,
trazendo em meu olhar,
doces momentos vividos.

No tempero da querença,
delicio-me em recordar
seu jeito travesso,
nas surpresas encantadoras,
que acariciavam meu coração.

As flores oferecidas com gestos elegantes,
transformaram-se em cenas inesquecíveis,
findando em doces afagos
acomodados em meu coração.

Cerro os olhos na esperança
de que tudo que vivemos se reinicie...
Seu olhar no meu olhar,
seu sorriso de encontro ao meu,
nossas juras em uníssono
levada pela brisa que viaja pelo mar,
entregando a minha saudade à você
e recolhendo a sua saudade em mim.

No crepúsculo de sua ausência,
os sonhos somem na noite
em busca de seus carinhos,
na tentativa singela
de tê-lo para sempre,
em minha vida.

Curitiba, 8 de junho de 2007
Às 2h45

Música: Body and soul

 *********

Clique na imagem e envie para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail

OlhosDe£in¢e


webdesigner:
*Ja(Mulher)*