Pausa para pensar...
Marilda Diorio (OlhosDe£in¢e)

Neste domingo de sol duvidoso na minha Curitiba,
véspera de seu aniversário, 317 anos,
o meu amanhecer instalou grandes interrogações
diante da visão preocupante do futuro.

Casos e casos hediondos, colocam-me de joelhos
diante de Deus e trago no olhar indagações
que me assustam ao pensar no dia de amanhã.

Percebo tristemente que a ausência dos sentimentos são
predominantes nos corações enferrujados, corações que
pulsam sem ritmo e sem compasso. Não há emoções!
Apenas pulsam!

Ultimamente vivo em constante reflexão,
são tantas as maldades no mundo que,
cada vez mais, percebo que os maus, os desprovidos de valores
estão se avolumando, pisando nas flores do mundo,
apagando a dignidade, o brio e a integridade.

É tudo muito triste para esta minha alma ansiosa pela
regeneração do ser humano que teima trilhar
o caminho escuro e fétido, espalhando buracos negros
que abrigam o lodo da vida.
É triste! Muito triste!

Em que mundo será que meus netos viverão?
Que odor ele terá?
De enxofre ou de Alfazemas?
Quais serão os caminhos?
De lodos ou de flores?

Quem sabe a minha alma dorida ensine-me a
ver um mundo melhor com esperanças no amanhã para
que eu possa escrever sobre quimeras,
sobre melodias de encantos
que trazem compasso de paz ao coração e
dão ritmo à esperança no grande "Baile da Vida".
Quem sabe?

Meu carinho de esperança e de
muito amor aos meus netos
e aos jovens de amanhã.



Curitiba, 28 de março, 2010,
às 13h13


*********
 

O Perfeito Plano de Deus
(Lauro Kisielewicz)

- Dentre as incontáveis limitações que temos e nem mesmo percebemos, ou não nos queremos
dar conta, a maior está em nossa capacidade horizontal de visão.

- Quase sempre nossa visão é rasteira, plana, ainda que periférica, é rasteira, curta, pequena.
Limitam-nos a ver com pressa, de preferência, só o que nos interessa,
que nos satisfaça ou o que nos impressione mais e nos pareça ser melhor...

- Vemos o que se passa diante do nosso olhar, sem nos ocupar conhecer e
de compreender, as razões do Alto para nós...

- Vemos a embriaguês de Assuero e seu divórcio da rainha Vasti...
- Olhemos para Mardoqueu (Mordecai) e Ester que tudo fizeram
pela salvação de seus irmãos judeus.

- Comentamos sobre o devedor perdoado de 100 e que não perdoou 10 talentos...
- Olhássemos para o credor maior, Deus, que nos perdoa
e não se lembra mais de nossos pecados.

- Atentamos para os dois crimes de Davi; adúltero e assassino...
- Olhemos para o arrependimento de Davi e a restauração por Deus que, desse mesmo
relacionamento, ainda lhe fez nascer Salomão, o mais sábio dentre todos os homens.

- Olhamos com desprezo para o filho pródigo...
- Deveríamos prestar atenção na infinita misericórdia do Pai que nos perdoa
e por nós aguarda, de braços abertos e com um banquete à nossa espera.

- Possamos ter, nessas e em todas as ocasiões, outro tipo de visão,
já não plana (terrena e horizontal), mas sim plena (divina e celestial),
procurando olhar e ver os nossos irmãos, como Deus nos olha e nos vê.

- Certamente não compreenderemos ainda a razão de tudo; mas saberemos ver
e reconhecer que, em todas as ocasiões, é a providência Divina executando
e cumprindo o Plano de Deus para todos nós.

 ( 28/Mar/2.010 )


Música: Bilitis/ Fhillippe L' Auran
e The London Starlinght Orchestra.mid

*********

Clique na imagem e envie para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail


webdesigner:
*Ja(Mulher)*