No balanço do vento
(OlhosDe£in¢e)
Interpretação
:Astir *Carr

Em meus pensamentos que vagueiam
no túnel do passado,
encontro em cantos, amordaçadas,
as lições que às duras penas aprendi.

No sopro do vento,
aprendo a balançar nas ondas
que inquietas tentam me derrubar,
como que querendo no barco das decepções,
levar-me para o fundo do mar,
para não mais emergir para a vida.

O vento não perdoa,
quando acelera em assobio,
fustigando meu coração,
batendo nas cicatrizes
que há algum tempo, me fez sofrer.

O vento quando ameno,
instiga-me a recebe-lo,
no compartimento mais vulnerável
de meu coração...
Lá aonde o amor faz morada,
que cresce a cada dia,
juntando-se à outro coração,
que como eu...
Aprendeu a balançar ao vento.

A vida é um balanço
levada pelo vento,
só não cai ao solo,
aquele que caminha na estrada do bem
e procura pelas gotas de felicidade.

Curitba, 24 de março de 2007
às 21h10

Midi: The summer knows.

*********

Clique na imagem e envie para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail

OlhosDe£in¢e


webdesigner:
*Ja(Mulher)*