Eterna pretensão
(Cleide Canton)


Onde quer que te encontres,
hás de sentir os respingos das minhas chuvas
a refrescar os teus anseios do sempre mais.
Por onde quer que andes,
hás de ouvir os ecos das minhas falas,
os acordes das minhas melodias,
as batidas do coração
que só pulsou fora do ritmo
quando entregou-se a ti.
Quando, cansado das buscas vãs,
hás de entender que não há atalhos
quando se busca a verdade,
não há amores que apaguem o amor,
não há fato novo
que ocupe o lugar do velho,
não há palavras diferentes
capazes de transmutar as originais.
Descobrirás, certamente,
que as boas sementes
não geram frutos sem podas e regas,
e onde houver o joio não ceifado
o trigo não vingará.
Descobrirás que valores não são impostos
e que os novos,
carimbados com o teu aceite,
se encolhem na própria insignificância
com o passar dos tempos.
Descobrirás, sim,
que és capaz de retomar o rumo,
manter o prumo.
Então terás sido e serás
fruto maduro
da tua pretensão.

SP, 08/05/2009
10:50 horas

*********
 
Créditos:
 Midi: i_will_wait_for_you.mid
Imagem: Fazenda Santa Rita (uso exclusivo
do site OlhosDeLince. Proibido uso e reprodução)
 

*********

Clique na imagem e envie para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail
 


webdesigner:
*Ja(Mulher)*


melhor visualização: 1024x768
 

 

                        Foto digital: Silvane Sabóia