Canoa furada
 (Regina Coeli)

Embarquei em ti minha suavidade
Sonhos tímidos, risos ressabiados
Fui remando real felicidade
Pousada em corpo e alma desarmados.

Traçaste o meu percurso em vontade
Eu, sem ação, os remos descansados
Cega aos respingos duros da verdade
Que incomodava em olhos marejados.

Percebi grandes furos no teu casco
Ao me debruçar toda em solidão
E me encharcar nas águas de incertezas.

Pulei de ti, canoa, meu carrasco
Mas naufraguei na atroz revelação
De ter vencido as minhas correntezas!

 
*********
 
Créditos:
 Midi: an_affair_to_remember
Imagem: Fazenda Santa Rita (uso exclusivo
do site OlhosDeLince. Proibido uso e reprodução)
 

*********

Clique na imagem e envie para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail
 


webdesigner:
*Ja(Mulher)*

melhor visualização: 1024x768
 

 

                        Foto digital: Silvane Sabóia