"Andei, por andar andei 
e todo o caminho deu no mar ...."

(Marilda Confortin - in Gota a gota - 2004 )

Ouvindo Dorival Caymmi
e admirando a bela safra
de poemas (de vinho) do poeta Vilmar


Tenho uma dor rival de Caymmi. 
Dor de cair em mim. 
Dor de chegar à beira do amor
e não saber voltar. 

Andei, por andar andei ... 

Beirei riachos e fontes,
margeei lagos e mares, 
reguei as flores de ontem, 
chorei por tê-las plantado. 

Ah! Como andei!

Contornei o próprio umbigo, 
procurei abrigo na chuva, 
busquei na uva a verdade 
que o vinho diz revelar, 
no barril só encontrei bagaços, 
cascas da fruta amassada, 
pedaços de um quebra-cabeças,
que não me levaram a nada.

Desci aos meus porões.

No escuro de minha solidão, 
pari uma tristeza amarga, 
que vive sugando meu peito
feito filha bastarda. 

http://www.geocities.com/~rebra/autoras/925port.html

*****
Clique na figura abaixo 
e envie esta página para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home

http://www.olhosdelincemarilda.com

webdesigner:
*Ja(Mulher)*