Acreditei
Marilda Diorio(OlhosDe£in¢e)
Interpretação:Astir *Carr

Acreditei, que para ter amigos,
era só abraçá-los e buscar na alma,
a verdade do afeto.

Acreditei, que fui amada.
Amei com todo o meu coração,
com o corpo e com a alma,
sonhei entre nuvens e trovoadas,
sorri entre brisas e vendavais.

Acreditei, que viver e amar,
era entregar o coração,
acreditar no bem e eliminar o mal.

Acreditei, que era o seu único amor,
quando em uma redoma me colocou,
e me fez protagonista de seus sonhos.

Acreditei, que você nunca
se apartaria de mim,
que os seus carinhos e
a sua presença diária,
eram verdadeiros.

Acreditei também,
que a sua vida era minha e
que a minha vida era sua.

Acreditei, que você nunca
faria uma maldade para mim...
Acreditei tanto... tanto...
Que desabei quando descobri,
a sua verdadeira índole...

Acreditei, que estava arrependido,
do mal causado a todos
que fez sofrer,
ao longo de sua vida.

Acreditei, pelos momentos serenos,
de alegria e de aconchego,
que a sua alma finalmente,
havia encontrada a paz,
há tanto tempo perdida.


Acreditei... Ah!... Como acreditei !

Mas esqueci, que a vida é um palco,
que a cortina em algum momento se fecha,
que as máscaras caem,
e que os aplausos silenciam.

De repente, me agarrei à esperança
e lembrei-me, que todos podem errar,
basta ter dignidade em reconhecer,
para saber pedir perdão
e também perdoar.
 
Por tanto acreditar...
Ainda espero pelo seu pedido de perdão,
para que você possa seguir o seu caminho, 
com a paz na alma e no coração,
antes que seja tarde demais.

A escolha é sua...
Ou o céu, ou o inferno.
 

Curitba/Brasil
22/10/2006

*********

Clique na imagem e envie para até 10 pessoas

CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Home||Menu||Livro de Visitas||E-mail

OlhosDe£in¢e


webdesigner:
*Ja(Mulher)*